3i Bioeconomia

Disseminar e Implementar o Conceito de Bioeconomia junto do Setor Empresarial


no image available

João Nunes, Presidente e CEO da BLC3  falou ao COMPETE 2020, sobre o projeto 3i Bioeconomia:


NL_299_3iBioeconomia_JoaoNunes 

João Nunes, Presidente e CEO da BLC3


"Enquadramento

A Bioeconomia Circular e Sustentável surge como resultado de uma revolução de inovações aplicadas no campo das ciências biológicas e, está intimamente ligada à intervenção, ao desenvolvimento e ao uso de produtos e processos biológicos na área dos materiais de base biológica, alimentos, produtos derivados de madeira e co‑produtos florestais, química fina, saúde humana, da produtividade agrícola da pecuária, assim como, da tecnologia (biotecnologia), envolvendo por isso, vários segmentos industriais.

A Comissão Europeia adotou em 2012 uma estratégia que visa a evolução da economia europeia no sentido de uma maior e mais sustentável utilização dos recursos renováveis. A Estratégia e o Plano de Ação da Comissão “Inovação para um Crescimento Sustentável: Bioeconomia para a Europa” define uma abordagem coerente, interdisciplinar e trans-sectorial neste domínio.

O objetivo do plano da Comissão para a Bioeconomia Circular e Sustentável é desenvolver na Europa uma economia mais inovadora, hipocarbónica, menos dependente dos recursos fósseis e mais eficiente no uso de recursos biológicos (menos desperdício e maior valor económico acrescentado) e que concilie as necessidades em termos de agricultura e pescas sustentáveis, segurança alimentar e utilização sustentável dos recursos biológicos renováveis para fins industriais, garantindo simultaneamente a biodiversidade e a proteção do ambiente. Por conseguinte, o plano incide em três aspetos essenciais: desenvolvimento de novas tecnologias e processos para a Bioeconomia; desenvolvimento dos mercados e da competitividade nos setores bioeconómicos e promoção de uma colaboração mais estreita entre responsáveis políticos e partes interessadas.

O tratamento destas questões multidimensionais exige uma abordagem estratégica e que envolva políticas diferentes adaptadas aos países, regiões e mesmo setores industriais. É necessária promover a partilha de conhecimento, a disseminação e melhorar a velocidade e a difusão da inovação. Em particular, é necessário um melhor alinhamento entre a investigação e a inovação desenvolvidas na UE e as prioridades das políticas de apoio à Bioeconomia; bem como uma correta aproximação dos vários stakeholders ao tecido empresarial, nos países e regiões europeias.

 

O Projeto

Com o grande objetivo de disseminar e implementar o conceito de Bioeconomia junto do setor empresarial criando simultaneamente uma rede de competências que potenciará o desenvolvimento de soluções inovadoras, este projeto focar-se-á na valorização económica de projetos e iniciativas em curso no seio das entidades consorciadas em quatro grandes áreas tecnológicas no âmbito da Bioeconomia, designadamente Recursos Biológicos, Técnicas Agroalimentares, Energia e Biomateriais:

1. Valorização de Recursos Biológicos em aplicações multissectoriais: nesta área intervirão tanto a BLC3 como o LINE.IPT/InovLínea sendo que o primeiro ficará responsável primordialmente pela investigação e a translação dos resultados da mesma para as empresas, relacionada com fármacos, bioativos, químicos verdes, bioplásticos e biopolímeros, biocombustíveis e biorrefinarias. Quanto ao LINE.IPT/InovLínea aplicará o seu conhecimento à prototipagem das soluções desenvolvidas;

2. Aplicação de técnicas analíticas para o sector Agroalimentar: o CATAA (Associação Centro de Apoio Tecnológico Agro-Alimentar de Castelo Branco) aplicará a sua vasta experiência no setor agroalimentar e ficará responsável pela inovação, validação do produto e tendências de mercado, tal como contribuirá nas técnicas de conservação com a sua vasta experiência em desidratação. A BLC3 ficará responsável pela validação e testes de matéria-prima e pelos revestimentos comestíveis e de conservação alimentar. A prototipagem ficará a cargo do LINE.IPT/InovLínea;

3. Valorização de fontes de energia com recurso a biomassa e controlo da eficiência energética: a área da energia pode subdividir-se em duas áreas, nomeadamente, 1) a bioenergia relacionada com biorrefinarias que ficará a cargo da BLC3 e 2) eficiência energética relacionada com processos que inclui prototipagem, será responsabilidade do LINE.IPT/InovLínea. A eficiência energética aplicada ao setor agroalimentar será responsabilidade do CATAA;

4. Valorização de Biomateriais em aplicações multisectoriais: os biomateriais para o setor da construção, funcionalizados e bioativados e biocompósitos ficarão a cargo da BLC3. Em simultâneo, os biomateriais para o setor agroalimentar ficarão da responsabilidade do CATAA tal como a prototipagem será responsabilidade do LINE.IPT/ InovLínea.

O projeto tem dois macro objetivos estratégicos, por ordem de importância:

OE1. Promoção e incorporação da temática da Bioeconomia junto do setor empresarial e ponte entre investigação/inovação e mercado promovendo a transferência de conhecimento e tecnologia, com a promoção dos setores alvo;

OE2. Dinamização de uma rede de competências para a transferência de conhecimento e intensificação tecnológica em Bioeconomia, a nível nacional e internacional."

Apoio do COMPETE 2020

O projeto conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio a Ações Coletivas (Transferência de Conhecimento Científico e Tecnológico), envolvendo um investimento elegível de 894 mil euros o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 760 mil euros.

Links

BLC3: Website | Facebook | Linkedin

TagusValley: Website | Facebook | Linkedin

CATAA: Website | Facebook | Linkedin



Data

2021-09-15

Partilhar